Pistola do Soldado Soares assassinado durante assalto em Barbalha estava sendo vendida pela Internet

A polícia pode ter encontrado um caminho mais curto que leve à elucidação do assassinato do Soldado Cícero Soares da Silva, de 34 anos, o qual baleado durante assalto no dia 4 de agosto em um mercantil de Barbalha e morreu dez dias após no hospital. A pistola modelo 940 Taurus calibre .40 de numeração SCW43994 e que pertencia ao PM foi tomada por um dos assaltantes e estava sendo comercializada na Internet por meio das redes sociais.

A imagem publicada apresenta apenas a arma e a mão do vendedor ensejando levantamentos periciais e exames no IML (Instituto Médico Legal) de Juazeiro do Norte. Além disso, diligências feitas por militares do Serviço de Inteligência e policiais civis de Barbalha. Foi quando a polícia chegou até Edilberto de Lima Silva, de 29 anos, o “Beto”, residente na Rua Senhor do Bonfim, 160 no bairro Romeira, o qual acabou intimado a comparecer à Delegacia de Barbalha a fim de prestar esclarecimentos.

Para a polícia, são muitas as contradições do rapaz e foi pedida a sua prisão temporária quando este terminou recolhido à cadeia pública daquela cidade já por volta das 18 horas desta quinta-feira. Agora, novos exames comparativos das digitais serão feitos entre a mão da foto e a do próprio Beto. Se confirmados, a polícia rumará no sentido de descobrir como a pistola foi parar em seu poder, a fim de chegar à dupla acusada de matar o Soldado Soares.

Demontier Tenório

Fonte: Miséria

Curta nossa página no Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis