Juazeiro do Norte (CE): Atraso de rede elétrica causa falta d'água na zona rural

O atraso na ligação de redes de distribuição de energia pela Companhia Energética do Ceará (Coelce) em comunidades rurais de diversos municípios do Interior do estado tem feito com que milhares de famílias passem a enfrentar, diariamente, problemas de abastecimento de água, por meio do uso de bombas elétricas, para o consumo humano e afazeres domésticos. Em algumas regiões, o problema acaba também atingindo projetos produtivos que deixam de ser realizados por conta da falta de água ocasionada pela demora na ligação das redes de energia.

Representantes de comunidades que sofrem com o problema afirmam que cobranças são feitas com frequência junto a Coelce na tentativa da empresa solucionar as demandas. No entanto, segundo dizem, a promessa de solução feita pela Companhia acaba não se concretizando e os moradores das regiões atingidas pela falta de água são obrigados a comprar o produto para o consumo ou, então, percorrer grandes distâncias em busca de reservatórios hídricos para conseguirem abastecer suas residências.

Em Santana do Cariri, na região do Cariri, por exemplo, cerca de seis mil pessoas estão prejudicadas pelo atraso na ligação de redes de energia pela Coelce. Moradores dos Distritos de Dom Leme, Guritiba e Cajueiro, reclamam junto à Companhia a ligação da rede de transmissão até o poço de elevação d´água que abastece as três comunidades. O local foi construído pela Prefeitura do município há cerca de seis meses, com a finalidade de solucionar, em definitivo, os problemas de abastecimento verificados nas localidades. No entanto, por conta da falta de ligação da rede elétrica, os moradores continuam se sentindo prejudicados.

Para amenizar o problema, a gestão local contratou um gerador de energia para garantir o abastecimento às comunidades. Porém, o equipamento precisa ser desligado várias vezes ao dia por conta do superaquecimento.

Morador do distrito de Dom Leme, o agricultor Raimundo Ivanildo diz que há cerca de um ano e oito meses espera que a Coelce efetue a ligação de uma rede de energia até a adutora que leva água da região de Brejo Grande para a sede do distrito onde mora. "Estamos sendo abastecidos através de um gerador a diesel alugado pelo município. Não resolve o problema. Se a Coelce não concluir a ligação da rede de energia o jeito vai ser reunir o povo e realizar uma manifestação em frente ao escritório regional, em Juazeiro do Norte", afirma.

Também morador na comunidade, o servidor público Gobery de Morais Sousa diz que vem enfrentando, junto com familiares, diversos problemas ocasionados pela falta de água em sua residência. "Estamos insatisfeitos porque queremos que a Coelce faça a ligação do sistema elétrico do poço que leva a água não só para o nosso distrito, mas, também, para as regiões vizinhas que também estão sendo afetadas. São mais de 5 mil famílias na Chapada do Araripe, que por um descaso da Coelce, estão sendo prejudicadas", afirma.

A região Centro-Sul também registra problemas de falta de abastecimento por conta de atrasos na ligação de redes de energia elétrica. No município de Saboeiro, cerca de 200 famílias em seis localidades rurais enfrentam dificuldades de abastecimento de água porque a rede elétrica ainda não foi ligada. "Algumas têm poços perfurados, mas a água não chega no chafariz porque falta energia", lamentou o vice-prefeito do município, Gotardo Martins. Em algumas comunidades a alternativa foi fazer uma ligação provisória, o que apenas resulta na diminuição dos problemas evidenciados nas comunidades.

Em Icó, 24 famílias moradoras de um projeto de assentamento rural, no Sítio Macapá, sofrem sem água e energia elétrica. "A segunda etapa do projeto Luz para Todos ainda não foi implantada pela Coelce", denuncia o secretário de Agricultura do município, Claudiberto Dantas. O projeto, segundo ele, "está pronto, mas não foi realizado".

Sistemas de abastecimento são improvisados com motor a diesel
No município de Várzea Alegre, há necessidade de substituição da antiga rede monofásica por trifásica. "Em dez comunidades, cerca de 300 famílias no total, necessitam de rede trifásica", disse o secretário de Desenvolvimento Agrário, André Fiúza. Os pedidos para troca das redes já foi encaminhado pelo município. No entanto, não há previsão de troca dos sistemas pela Coelce.

Na região Norte do Estado, os problemas são vivenciados por morados de comunidades interioranas no município de São Benedito. Conforme o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Osmar Gomes, a situação para os produtores rurícolas está cada dia mais complicada por conta da ausência das redes de distribuição de energia.

"Muitos poços profundos de 80 metros estão completamente secos, além disso, a tensão da energia não é bastante para aguentar os motores para puxar água dos que ainda não secaram", observou o secretário, ressaltando, ainda, que cerca de metade da população sobrevive dos trabalhos na agricultura em São Benedito. São, aproximadamente, 18 mil agricultores numa população total de 44 mil pessoas.

Já no Vale Jaguaribano, o descaso da Companhia Energética do Ceará prejudica milhares de pessoas no município de Jaguaribara. A Prefeitura do município reclama na demora para a ligação da rede elétrica que deveria estar servindo para atender um projeto de abastecimento de água nas comunidades.

Uma adutora foi construída na comunidade de Mineiro, onde a água do Açude Castanhão seria bombeada para atender outras comunidades, beneficiando, em média, cerca de 400 famílias. Porém, conforme o prefeito Francini Guedes, o equipamento utilizado para realizar a ação é movido a diesel porque a concessionária de energia não realizou, ainda, a ligação da rede.

O problema foi abordado pelo Diário do Nordeste em janeiro deste ano e, na ocasião, a Coelce informou, através de nota, que a situação seria resolvida até o final do mês de fevereiro passado, o que acabou não acontecendo.

A reportagem buscou, junto a Coelce, um levantamento sobre o número de comunidades e municípios onde existem problemas relacionados à falta de ligações de redes de energia. A Companhia, no entanto, não soube informar onde as demandas acontecem e qual o número de comunidades que ainda aguardam ligações de rede.

Em nota encaminhada pela Assessoria de Comunicação da Coelce, a empresa informa que tem tido reuniões periódicas com representantes da Secretaria de Recursos Hídricos do Estado (SRH) e da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) para agilizar conjuntamente os casos emergenciais relacionados às obras de rede elétrica para abastecimento de água no Estado.

Em relação ao município de Santana do Cariri, a Coelce disse que aguarda documentação referente às pendências da obra do elevatório de água para atender o distrito de Dom Leme, por parte da Prefeitura.

No tocante à reclamação feita pela Associação dos Produtores Rurais de Mineiro, no município de Jaguaribara, a ligação de rede foi feita no dia 6 de junho no local indicado para captação da adutora, conforme solicitação da comunidade.

Para outras solicitações, a concessionária ressalta que a Prefeitura deve pedir novo orçamento para execução de uma nova obra nas referidas áreas.

Mais informações
Companhia Energética do Ceará (Coelce)
Rua Padre Valdevino, 150
Telefone: 0800 280 4100
Centro - Fortaleza

ROBERTO CRISPIM E SUCURSAIS
REPÓRTER E COLABORADORES

Fonte: Diário do Nordeste



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Addthis