Crato (CE): Alunos da Universidade Regional do Cariri param aulas em protesto

Estudantes da Universidade Regional do Cariri (Urca), no interior do Ceará, paralisaram as aulas desde quinta-feira (24) em protesto por melhorias na universidade. As mesas e cadeiras foram retiradas das salas de aulas e colocadas nos corredores da Urca.

Os alunos reivindicam principalmente a contratação de mais professores. Segundo o grupo que aderiu à greve estudantil, há necessidade de pelo menos 350 novos professores. “Todos os campi da Urca estão precarizados. O campus do triângulo tem problemas na questão da eletricidade, da refeição, tudo bagunçado. O pessoal do direito diz que seis vezes por dia caiu a energia, tiveram até aula sem luz”, diz o estudante Fernando Teixeira, coordenador da greve.

A reitora da Urca, Otonite de Oliveira Cortez, está viajando a trabalho. A pró-reitora de pós-graduação e pesquisa da Urca, Arlene Pessoa, diz que o protesto ocorre “sem legitimidade”. “Alunos resolveram entrar nas salas de aula, retirando cadeiras e mobiliários das aulas, impedindo de alunos entrarem, e professores de administrarem suas aulas, não existe legitimidade nesse ato, uma greve deve ser deflagrada pela maioria”, diz.

Os alunos também citam problemas no campus da Urca. “O ginásio nunca ficou pronto, o e governador não coloca nada em pauta. Isso é uma questão muito crítica e humilhante para todo mundo”, reclama a estudante de educação física Cícera Kaísa.

A pró-reitora Arlene Pessoa reconhece os problemas apontados pelos alunos, mas diz que já há recursos garantidos para solucioná-los. “O governo já liberou recurso para a construção de um bloco onde vão funcionar os cursos de biologia, enfermagem e educação física. Isso já teve início com a licitação de uma empresa para fazer a planta desse bloco”, diz.

Fonte: G1



Addthis