Eleições 2012: Roberto Cláudio é o candidato do PSB em Fortaleza

O deputado Roberto Cláudio foi escolhido como candidato do PSB para disputar a Prefeitura de Fortaleza neste ano. O nome do vice que deverá compor a chapa do partido do governador Cid Gomes para a eleição majoritária na Capital ainda não foi definido, mas, ontem à noite, durante a reunião entre PSB e outras 11 legendas que compõem a base aliada de Cid, foi decidido que essa indicação caberá ao PMDB. A convenção do PSB para homologar as candidaturas está marcada para amanhã.

No primeiro discurso como pré-candidato a prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio ressaltou que a motivação da candidatura própria do PSB é construir um novo projeto para Fortaleza, destacando que a cidade passa por três problemas sérios que merecem maior atenção: saúde pública, educação e mobilidade urbana. Sem fazer menção ou críticas à atual administração de Fortaleza, liderada pelo PT, ele afirmou que a intenção do partido é fazer uma campanha limpa.

O governador Cid Gomes, que preside o PSB no Estado, por volta das 23h, anunciou o candidato. Iniciou o discurso, afirmando que foi opção do PSB tomar uma decisão participativa e democrática. Cid declarou que o seu partido indicou três jovens lideranças como possíveis candidatos - deputado Roberto Cláudio, ex-secretário Ferruccio Feitosa e vereador Salmito Filho -, afirmando que, apesar de nenhum deles ter sido ainda candidato a cargo de chefe do Executivo, todos revelaram ser capacitados. "A forma mais democrática foi compartilhar (a decisão) e digo mais, digo delegar a escolha. O PSB se limitou a apresentar três candidaturas para que os onze partidos decidissem", afirmou Cid, explicando que a escolha foi tomada em uma votação da qual o PSB não participou.

Durante o encontro, cada um dos nomes postos pelo PSB dispôs do tempo de 20 minutos para defender a sua candidatura. Ao final, os pré-candidatos saíram da sala e os dirigentes dos 11 partidos presentes (PEN, PHS, PMDB, PMN, PRB, PRP, PSD, PSDC, PSL, PTB e PTC) se pronunciaram e votaram no candidato. Conforme Cid, foi pactuado que a contabilização desses votos não seria divulgada.

Articulação
O governador Cid Gomes, que criticou a escolha do candidato petista por considerar que faltou diálogo com os aliados, fez questão de dizer que a aliança começa na origem, na definição do nome, e que isso deverá fortalecer a aliança entre os onze partidos em torno do nome do deputado Roberto Cláudio.

Ele disse ainda que continua conversando e articulando com o PP, tendo se reunido, ontem, com o presidente estadual, José Linhares, com o presidente municipal, Jaime Cavalcante, e com o vereador Casimiro Neto, mas nenhuma decisão foi tomada porque o PP ainda conversa com o PCdoB sobre a possibilidade de apoiar a candidatura de Inácio Arruda em Fortaleza.

No que diz respeito às coligações para a disputa proporcional, Cid Gomes disse que cada partido tem autonomia para definir as coligações, mas afirmou que houve uma ponderação durante a reunião para que as siglas deleguem às suas executivas municipais as articulações e decisões sobre isso.

Vice
Em relação a indicação de um vice para a chapa encabeçada pelo PSB, o senador Eunício Oliveira disse que, como presidente estadual, levará a questão para discutir com o seu partido. Ele disse que o partido tem vários nomes, mas que não teria condições de adiantá-los. O senador fez questão de ressaltar que a candidatura significa um novo projeto para a Capital.

Discurso semelhante foi o do pré-candidato Roberto Cláudio, que, em entrevista, afirmou que o PSB não fazia parte da gestão de Luizianne Lins, apenas apoiava politicamente o PT. Roberto Cláudio ponderou que a campanha do PSB não será contra qualquer projeto existente, mas a candidatura, argumenta, surgiu de uma vontade do partido por mudança. "É replicar o modelo que vem dando certo no Governo do Ceará, que vem dando conta de resolver problemas, como na saúde e na educação", declarou.

O deputado Ivo Gomes (PSB), que ultimamente tem feito várias críticas à gestão petista nas redes sociais, disse em entrevista que a campanha do PSB será feita "sem olhar para trás" e "sem ataques". Ele afirmou que o clima dentro do partido com a definição da candidatura de Roberto Cláudio é de animação. "Vamos para a eleição com a decisão de fazer uma campanha de alto nível e propositiva", acrescentou. Ivo afirmou que, após a decisão pela candidatura própria, a relação com o PT deve se manter normal, pois a aliança foi mantida em muitos dos municípios cearenses. "A eleição são três meses, o Governo do Estado e o Governo Federal continuam", declarou.

BEATRIZ JUCÁ
REPÓRTER 

Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Addthis