Ciro Gomes chama grevistas de marginais e pode ser processado

Associações de policiais militares envolvidas na greve da categoria se reúnem na próxima segunda-feira para avaliar a possibilidade de processar o ex-governador Ciro Gomes (PSB). Trata-se de reação às críticas feitas por Ciro na última quinta-feira, quando ele chamou de “marginais fardados” os PMs e bombeiros que decidiram pela paralisação.

“Esses marginais fardados, covardes que são, usaram como escudo crianças e mulheres, e o (governador) Cid (Gomes, do PSB) tomou uma decisão que qualquer pessoa pode condenar, mas que é decisão duríssima de tomar. Ele preferiu ceder a carregar na consciência o cadáver de uma criança”. disse Ciro, que é irmão do governador, em entrevista veiculada ontem pela TV Diário.

A greve da PM e dos bombeiros foi deflagrada no fim de dezembro do ano passado e terminou no último 3 de janeiro. “Cid tinha de decidir se ia reprimir ou se ia engolir esses abusos, para não correr o risco de carregar na consciência a morte de uma criança ou mulher”, afirmou Ciro, em referência à participação de esposas e filhos de policiais na mobilização.

Ao O POVO, o presidente Associação dos Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros (Aspramece), Pedro Queiroz, disse que a categoria está “chocada e magoada com as agressões sem precedentes do polêmico político”. A Aspramece, a Associação de Cabos e Soldados e a Associação dos Profissionais de Segurança pretendem entrar com ação judicial de reparação de danos morais.

Queiroz acredita, contudo, que as críticas do irmão de Cid não afetarão a relação com o governo, nem devem arranhar o processo de negociação, a ser retomado nos próximos dias.

Fonte: O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Addthis