Ceasa do Cariri: Licitação para ocupação de boxes termina hoje

Termina hoje o processo de licitação para ocupação dos espaços da Central de Abastecimento do Cariri (Ceasa - Cariri). Serão destinados cerca de 50 boxes para comercialização de hortifrutigranjeiros. Caso todos os espaços não sejam ocupados, será aberta uma nova licitação. A inauguração está prevista para acontecer entre os dias 28 e 30 de novembro. Cerca de R$ 10 milhões estão sendo investidos na obra. Um dos focos do empreendimento será o estímulo à agricultura familiar na região.

Os envelopes das empresas concorrentes serão abertos às 9 horas de hoje, na Procuradoria Geral do Estado (PGE). O processo foi aberto desde o início do mês. Segundo o diretor executivo da Ceasa Cariri, Jucélio Nunes Alencar, serão 300 espaços de 4,80 metros quadrados destinados aos agricultores familiares, nas áreas livres. Mas Municípios que se destacam na produção agrícola da região, como Mauriti, Brejo Santo, Missão Velha, Barbalha e Porteiras serão os que mais vão beneficiar a Ceasa de produtos.

Uma audiência pública foi realizada em Barbalha para debater com os atacadistas e produtores da própria região, além de ser exposta a forma de funcionamento do novo espaço. Atualmente, está sendo finalizada a parte de asfaltamento e drenagem de uma área externa. Segundo Jucélio, um dos mercados que hoje centraliza o maior abastecimento de produtores que chegam de Juazeiro, no estado da Bahia, e em Petrolina, no Pernambuco, é o Pirajá, em Juazeiro do Norte. Com o início do funcionamento da Ceasa, a parte de atacado será praticamente transferida para a central, minimizando os transtornos no tráfego na área urbana da cidade, principalmente na Avenida Ailton Gomes.

Além dos boxes destinados à comercialização de frutas e verduras, serão destinados outros espaços para instalação de postos bancários, como o Banco do Brasil, que já foi contatado, e também lanchonetes. Grande parte dos boxes chega em torno de R$ 6 mil, numa área de 30 metros quadrados. O diretor da Ceasa enfatiza a prioridade que será dada ao produtos da região, mas grande parte dos produtos que abastece o Cariri hoje provém de Pernambuco e da Bahia. A meta é fortalecer a produção local. Além disso, possibilitar o maior consumo. Para isso, segundo Jucélio, após o início do funcionamento da Ceasa, nutricionistas e educadores estarão indo para as salas de aula de escolas da região dar palestras e levar esclarecimentos a respeito da importância da alimentação equilibrada com frutas e verduras.

Obras
A ordem de serviço para a construção da Ceasa cariri foi dada pelo governador do Estado, Cid Gomes, em março de 2009. A previsão era de que o empreendimento já estivesse funcionando em um ano, não fossem os atrasos na obra, inclusive pela mudança de construtora no início, o que acabou ocasionando mudanças no processo licitatório, com aditivo para inclusão de nova empresa. Na segunda fase do projeto serão construídos mais três galpões, numa área que poderá chegar a 20ha. O local escolhido para a obra fica à margem da rodovia que liga Barbalha à Juazeiro.

Elizângela Santos
Repórter

Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Addthis