P3 Midia

P3 Midia

Nas últimas 24 horas, manifestações se intensificaram em Crato, Juazeiro e Barbalha

Em 25 estados e no Distrito Federal foram registradas manifestações da greve dos caminhoneiros. No Cariri não foi diferente e alguns locais, como a BR-116, são alvos de bloqueios desde a segunda-feira (21), em Jati e Penaforte. A partir de ontem (23) os protestos se intensificaram nas três principais cidades da região: Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha. Algumas municípios já estão sem combustível.

Nesta quinta-feira (24), pela manhã, os manifestantes bloquearam a entrada e saída de veículos da Base de Distribuição da Petrobras em Crato, no bairro Muriti. O local é responsável por receber os combustíveis de diversos terminais do Nordeste e distribuir para os municípios da região e estados vizinhos, como Paraíba, Pernambuco e Piauí.

Mais tarde, às 17 horas, a Avenida Padre Cícero (CE-292), na divisa de Crato e Juazeiro, teve o trânsito paralisado nos dois sentidos por manifestantes em veículos de passeio e caminhões. O bloqueio durou quase três horas e formou uma fila imensa de carros. Alguns ônibus que fazem o transporte municipal tiveram sua rota interrompida.

Já durante a noite, os manifestantes voltaram a ocupar a rotatória, em frente à Praça do Giradouro, em Juazeiro do Norte, que interliga as rodovias que dão acesso à Crato e Barbalha. Pneus foram queimados e carros bloquearam a Avenida Leão Sampaio, em frente ao Hospital Regional do Cariri, como aconteceu ontem (23). O Corpo de Bombeiros foi acionado para apagar as chamas. Logo depois, um grupo de motoqueiros paralisaram o trânsito na CE-292, mas a ação durou 30 minutos e encerrou com a chegada da polícia.

Em Barbalha, os manifestantes voltaram a ocupar a Avenida Leão Sampaio (CE-060), em frente à fábrica de calçados IBK, por volta das 20h30. Motoqueiros, empresários, caminhoneiros e motoristas do serviço de transporte Uber mobilizaram o protesto. Ontem (23), a CE-293 foi bloqueada no trecho que liga a cidade ao município de Missão Velha, nas proximidades das Malvinas.

Impactos
Por causa da greve dos caminhoneiros, dois voos foram cancelados no Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, em Juazeiro do Norte. Mas amanhã (25), o número pode ser ainda maior, pois a Infraero confirmou que o equipamento local e mais cinco estão sem combustível.

Com o bloqueio da Base de Distribuição de Crato, no fim da tarde desta quinta-feira, alguns postos já tinham esgotado sua gasolina, principalmente em Brejo Santo, Porteiras e Mauriti. Algumas pessoas que trabalham nestas cidades, mas moram em Crato ou Juazeiro ficaram impedidas de retornar para casa porque o transporte coletivo estava desabastecido.

Até mesmo no Crato, alguns postos esgotaram seu estoque. Enquanto, em Juazeiro do Norte, uma longa fila se formou em outro posto ao lado do Cariri Garden Shopping. No vizinho, só restava Etanol e Gasolina Aditivada. Por outro lado, os preços se mantiveram na média de R$ 4,80/litro.

ANTONIO RODRIGUES
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis