P3 Midia

P3 Midia

Ministro confirma Centro de Inteligência do Nordeste no Ceará

O Ceará será sede do Centro de Inteligência do Nordeste que será implantado pelo Governo Federal na região. A confirmação partiu do ministro da Segurança Pública, Raul Jungman, em encontro com o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB), e o governador Camilo Santana (PT).

A escolha do Ceará para receber a estrutura recebeu, nesta terça-feira, 6, o apoio dos governadores de outros estados do Nordeste. A opção pelo Estado se deve à localização geográfica estratégica. "Quem conquistar o Ceará conquista o Nordeste", afirmou o ministro da Justiça, Torquato Jardim, no mês passado.

O convênio entre o Ceará e o Ministério da Segurança Pública foi assinado na presença do presidente Michel Temer. A parceria, que reunirá todos os órgãos de segurança federais e estaduais no Ceará, conforme Jungman, é uma reivindicação do Estado “pelas dificuldades que vêm enfrentando”.

“Mas isso foi devidamente legitimado em um acordo de todos os governadores reunidos recentemente no Piauí, que concordaram que o Ceará deve receber o primeiro Centro Integrado de Inteligência voltado para o combate ao crime organizado, à segurança e à redução da violência”, explica.

Crise  
Anúncio vem após sucessivas crises na segurança do Ceará. No final do mês de janeiro, em menos de três dias 24 pessoas foram mortas em duas chacinas. Na madrugada do dia 27, um sábado, 14 pessoas foram assassinadas no ‘Forró do Gago”, nas Cajazeiras. O crime foi considerado a maior chacina da história do Estado. As vítimas teriam sido escolhidas aleatoriamente e a área onde ocorreu o crime seria dominada por uma facção rival a dos atiradores.

Na manhã do dia 29 de janeiro, na segunda-feira, novo massacre foi registrado na Cadeia Pública de Itapajé, a 124,2 km de Fortaleza. Detentos de facções rivais entraram em confronto, resultando em dez homens mortos e outros oito feridos.

Após os massacres que aprofundaram o colapso das forças de Segurança do Estado, dois chefes do Primeiro Comando Capital (PCC) foram mortos em Aquiraz, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Rogério Jeremias de Simone, conhecido como Gegê do Mangue, e Fabiano Alves de Souza, chamado de Paca, foram mortos a tiros em emboscada no dia 15 de fevereiro. Investigação aponta que os dois foram mortos por integrantes da própria facção.

Na manhã desta quarta-feira, 7, pelo menos dois detentos foram mortos e nove saíram feridos na cadeia Pública de Pentecoste, de acordo com a Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus). Conforme o órgão, os internos começaram uma briga entre grupos rivais. As causas do conflito, no entanto, ainda estão sendo apuradas pela delegacia de Pentecoste. 

Fonte: O Povo

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis