P3 Midia

P3 Midia

Falha em disjuntor causa apagão e paralisa ao menos 13 estados brasileiros

O apagão que atingiu o Ceará e outros 12 estados do Norte e Nordeste brasileiro, ontem, alterou completamente a rotina de milhares de pessoas. Em Fortaleza, se no início da falta de energia, por volta das 15h48, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), ainda havia luz solar e os transtornos estavam relacionados ao tráfego urbano, ao comprometimento da oferta de serviços e a realização das atividades produtivas e domésticas, com o avançar das horas, a escuridão generalizada afetou qualquer tentativa de deslocamentos e permanência nas ruas. Na capital cearense, a população sofreu por pelo menos 2h horas a ausência de energia. Em determinadas regiões da cidade, por volta das 20h, o apagão ainda persistia. Em outras, após retornar, a energia apresentou oscilações e novas quedas.

O apagão, segundo o ONS, órgão responsável pela coordenação e controle da operação das instalações de geração e transmissão de energia elétrica no Sistema Interligado Nacional (SIN), ocorreu devido uma falha no disjuntor na subestação Xingu, no Pará. Esta ocorrência provocou o desligamento automático de diversas linhas de transmissão, componentes dos troncos de interligação, sobretudo, no Nordeste - com os nove estados afetados - e no Norte, em que foram atingidos Amapá, Amazonas, Pará e Tocantins.

A frequência nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste também foram atingidas, no entanto, as cargas interrompidas nessas regiões foram restabelecidas, em cerca de 20 minutos por conta da atuação do Esquema Regional de Alívio de Carga (ERAC).

Impactos
No Ceará, segundo a Enel Distribuição Ceará, o fornecimento de energia só foi normalizado em todos os municípios por volta das 20h54. Um ausência de energia que perdurou por 5h06. Nesse intervalo de tempo, muitos foram os transtornos. Na Capital, os obstáculos iam desde as tentativas de regressar para casa a simples travessia das ruas. Quem precisou se deslocar ontem durante o apagão teve que redobrar os cuidados, a atenção e a paciência.

Em relação o tráfego nas rodovias, a Polícia Rodoviária Federal informou que equipes foram acionadas para orientação de trânsito principalmente nos locais mais afetados. Nos limites de Fortaleza, o trânsito ficou crítico na BR-222, nas proximidades da Lagoa do Tabapuá.

Outros transportes afetados foram as linhas de metrô. A operação da Linha Sul do Metrofor - que liga o Centro de Fortaleza a Pacatuba foi suspensa, no final da tarde, em decorrência do apagão. O funcionamento normal da Linha é de 5h30 às 21h. As demais linhas operadas pela Cia Cearense de Transportes Metropolitano (Linha Oeste, VLT Cariri e VLT Sobral) tiveram operação encerrada mais cedo, às 17h30. Já o Aeroporto Internacional Pinto Martins, na Capital, registrou 10 minutos sem energia. Depois, as operação foram retomadas. Mas, estacionamento, escadas rolantes e elevadores ficaram sem operação. (Colaborou Bárbara Câmara)

O que causou a queda de energia em parte do País
De acordo com o diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luiz Eduardo Barata Ferreira, a queda no fornecimento de energia foi causada em razão de falha em um disjuntor na Subestação Xingu, no Pará, responsável pela distribuição da maior parte da carga gerada pela Usina de Belo Monte para a Região Sudeste.

Quando o disjuntor foi desligado, houve um excesso de geração de energia para a Região Norte, disparando uma proteção automática em todo o sistema e separando as regiões Norte e Nordeste (entre si) e do resto do país. O blecaute também afetou as regiões Sul e Sudeste, mas sem maior gravidade.

O apagão se iniciou às 15h48, provocando interrupção do suprimento de energia elétrica e levando transtornos a mais de 70 milhões de brasileiros. Ainda não se sabe o que provocou a falha no disjuntor, mas a ONS descartou sobrecarga no sistema, fatores climáticos ou queimadas.

Todas as empresas responsáveis diretamente pelo sistema afetado farão reunião na sexta-feira (23) ou na segunda-feira (26) para detalhar os fatores que contribuíram para a falha no disjuntor.

THATIANY NASCIMENTO/LUCAS RIBEIRO ALBUQUERQUE
REPÓRTERES

Fonte: Diário do Nordeste 

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis