P3 Midia

P3 Midia

Risco de suspensão dos carros-pipas repercute no CE

Foto: Samuel Pinheiro/Blog Cariri
O risco de redução de verbas federais e descontinuidade da Operação Carro-Pipa em Estados do Nordeste, como o Ceará, admitido no início desta semana pelo Alto Comando do Exército, obteve ampla repercussão no Interior cearense entre lideranças políticas e comunitárias. Gestores municipais mostraram que no período de agosto a dezembro aumenta a demanda por água no sertão, necessitando ampliar a distribuição do recurso hídrico.

"Esse anúncio preocupa todos nós e precisamos dar um grito de alerta porque o momento é de ampliar, e não reduzir a oferta de água", disse o vice-presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece) e prefeito de Cedro, Nilson Diniz. "Todos os prefeitos estão preocupados com o quadro de escassez de água que vai se agravar nos próximos meses". De acordo com o Ministério da Integração Nacional, o Ceará, atualmente, tem 138 municípios atendidos pela Operação Carro-Pipa Federal, que beneficia mais de 1,6 milhão de pessoas que residem em áreas rurais do Estado.

A característica geográfica do Semiárido cearense no decorrer do segundo semestre de cada ano é a ausência de pluviometria, maior consumo de água em decorrência do calor e da evaporação das reservas hídricas dos açudes. "A água é um bem essencial, uma prioridade, e os recursos para as ações de abastecimento como carro-pipa e perfuração de poços precisam ser ampliados", evidenciou Nilson Diniz.

O vice-presidente da Aprece disse que, ainda ontem, em Brasília, iria chamar a atenção de parlamentares da bancada cearense para sensibilizar e pressionar o governo federal afim de que o programa Carro-Pipa não apenas seja mantido, mas ampliado.

O secretário executivo, da Secretaria de Recursos Hídricos (SRH) do Ceará, Aderilo Alcântara, afirmou ser preocupante a possibilidade de redução de verbas. "É inadmissível e seria um absurdo. Estamos iniciando o período mais crítico de estiagem, quando existe uma demanda crescente por poços profundos e por carros pipas".

Alcântara observou, que neste últimos dois anos e meio, foram perfurados cerca de 3800 poços, mas lamentou que alguns não deram vazão suficiente para atender à demanda das comunidades rurais e urbanas, e outros estão secando no atual período. "Não há alternativa, a ação emergencial é o carro pipa para muitas situações".

Dezenas de cidades do Interior enfrentam crise de desabastecimento. A instalação de caixas de água de polietileno modificou o cenário urbano de vários municípios. Em Pedra Branca, Boa Viagem, Pereiro há centenas de recipientes que funcionam como chafarizes para coleta e distribuição de água aos moradores, implantados nas praças e esquinas.

A cidade de Solonópole corre risco de colapso nos próximos meses e em Campos Sales a escassez do recurso hídrico é cada vez mais grave. Para abastecer moradores de Catarina caminhões da Operação Pipa do Exército estão indo coletar água a mais de 200 km, após Parambu, no vizinho Estado do Piauí.

O açude Adauto Bezerra, que abastecia a cidade de Pereiro, secou há mais de três anos e os moradores dependem de água distribuída por caminhões pipa.

O presidente do Comitê da Sub-Bacia Hidrográfica do Alto Jaguaribe, César Cristóvão, reafirmou a necessidade de ampliação das ações de perfuração e instalação de poços profundos e de distribuição de água por meio de carros-pipa. "A necessidade por água está crescente e vai continuar assim até a chegada do próximo período chuvoso".

Resposta
O Ministério da Integração Nacional, por meio de nota, esclareceu que o Governo Federal não interrompeu e segue com a ação de abastecimento de água emergencial, por meio da Operação Carro-Pipa, às famílias afetadas pelo longo período de seca e estiagem no Nordeste. O investimento mensal é de R$ 80 milhões e segue regularmente.

A Pasta afirmou que a ação emergencial é dividida em dois eixos de atuação: a Operação Carro-Pipa Federal, que atende áreas rurais, e a Operação Carro-Pipa Estadual, para áreas urbanas, por meio das Comissões Estaduais de Defesa Civil.

HONÓRIO BARBOSA
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis