P3 Midia

P3 Midia

Baleia Azul: Bala envenenada é boato

Boato que circula nas redes sociais.
O mesmo texto circulou em mensagens
diferentes, apenas com a troca dos nomes
das cidades e das escolas
A multiplicação de suspeitas de vítimas do desafio da Baleia Azul durante essa semana foi acompanhada da divulgação e compartilhamento nas redes sociais de uma série de mensagens com falsos alarmes relacionados ao jogo.

Em uma delas, que circulou por grupos de WhatsApp provocando pânico entre pais, um suposto menino chamado Lucas dizia ser participante do jogo e que o desafio de agora era dar balas envenenadas a 30 crianças de três escolas diferentes.

O mesmo texto circulou em mensagens diferentes, apenas com a troca dos nomes das cidades e das escolas: em uma eram escolas de Barbalha (CE) e em outra, de Ipanema (MG), por exemplo. Na cidade mineira, o boato exigiu até a intervenção da polícia, com o reforço da segurança nas escolas. Mas tudo não passa de boato.  

O secretário estadual da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná, Wagner Mesquita, recomenda: "Não busquem nas ferramentas de comunicação eletrônica, por celulares ou internet, a fonte das suas orientações. Nós temos um conselho tutelar que está atuando de maneira muito correta".

O ideal é não dar imediata credibilidade e não repassar essas informações em mídias sociais sem que tenha certeza da origem dessa informação para justamente não criar uma cadeia de pânico.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis