P3 Midia

P3 Midia

Rejeição a Temer chega a 89% nas redes sociais

Um levantamento realizado pela empresa de inteligência digital Veto feito para o El País mostra que, em fevereiro, 89% das manifestações relacionadas ao governo Michel Temer no Facebook e Twitter foram negativas para ele, independentemente do perfil político mais à direita ou esquerda do usuário. Segundo pesquisa da mesma companhia, quando assumiu a presidência como interino, em maio de 2016, o peemedebista tinha imagem positiva para 30% dos usuários. Agora, somente 11% propagam mensagens de apoio a Temer nas redes.

Os números de Temer são piores que os da ex-presidente Dilma Rousseff em seu pior momento no comando do país. Poucos meses antes do processo de impeachment, a avaliação negativa da petista alcançava em média 70% menções a seu nome nas redes, ainda segundo a Veto. Segundo a companhia, a ex-presidente chegou a ter em alguns dias a marca de 80% de comentários contrários, mas nunca o número atingiu 89%. O monitoramento contou com um universo de 30 mil usuários de Facebook e Twitter e trouxe a novidade de traçar mais claramente as matrizes do descontentamento com o atual governo, mapeando comportamentos na esquerda e direita.

Ainda de acordo com o levantamento, 8% dos usuários monitorados se classificava como de esquerda e questionam a legitimidade do governo Michel Temer, ao passo que 15% se apresentam como sendo de direita. Outros 77% não manifestam alinhamento ideológico claro e assumem posições de acordo com cada contexto. Este grupo não questiona a legitimidade do peemedebista no comando do país, mas 39% dos comentários desse grupo avaliam mal o governo porque o percebem como corrupto ou defensor de corruptos.

Além da questão relacionada à corrupção, contribui para o aumento da rejeição ao governo Temer a aversão à reforma da Previdência. Segundo o levantamento da Veto, dentro do bloco dos 77% usuários sem definição política aberta, 37% dos comentários repudiam a gestão do presidente por políticas específicas.

Fonte: Infomoney

Curta nossa página no Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis