P3 Midia

P3 Midia

Juazeiro do Norte (CE): Centro de Cultura Mestre Noza deve ser reformado após três décadas

Depois de 33 anos de criado, o Centro de Cultura Popular Mestre Noza, que se tornou um dos maiores referenciais da arte cearense e do Nordeste poderá passar por reforma. O Secretário de Cultura do município, Alemberg Quindins, e o Secretário de Cultura do Estado, Fabiano Piúba, participaram na última sexta-feira, de reunião no local, para discutir detalhes do andamento do projeto, juntamente com artistas.

Na oportunidade, foi tratada a questão da titularidade do imóvel onde estão alocada a Associação dos Artesãos do Padre Cícero, desde 1984, o Centro de Cultura Popular Mestre Noza e a Associação dos Artesãos do Padre Cícero. O assunto vem sendo discutido nos últimos dias, devido à necessidade de se realizar melhorias no prédio, para adequar o espaço, no intuito de preservar o acervo existente local, com recursos financeiros oriundos de um projeto aprovado junto ao Governo Federal.

Participaram da reunião a advogada da Associação, Liz Batista, e a futura Coordenadora Geral do Escritório Regional da Secretaria de Cultura do Estado, na Região do Cariri, Dane de Jade. Para que a liberação dos recursos aconteça em tempo hábil, é necessária a apresentação de documentos que comprovem a titularidade do imóvel. Através de uma articulação da Secretaria de Cultura de Juazeiro do Norte, em 1984, os artesãos ocuparam aquele espaço, onde passaram a trabalhar e a comercializar suas obras. Passados 33 anos em que os artesãos estão no local, o prédio ainda pertence, oficialmente, ao Estado.

Os artesãos, no entanto, solicitam que seja feita a transferência definitiva de propriedade para a Associação dos Artesãos. A advogada da Associação, Liz Batista, disse que esse é o desejo dos artesãos, pois com isso “eles ficarão livres da apreensão de serem expulsos do local a cada início de nova Gestão Municipal ou Estadual, explica. Para se resolver essa questão, primeiramente, é necessário que o Governo do Estado apresente a documentação que comprove a propriedade do imóvel. Somente a partir disso, pode acontecer a negociação de transferência de titularidade.

O Secretário Fabiano Piúba disse compreender a relação que existe entre o Centro Mestre Noza, os artesãos e a comunidade onde eles estão inseridos. “Não é intenção do Estado, em nenhum momento, retirar os artesãos do Centro Mestre Noza”, destacou o Secretário. Fabiano Piúba afirmou que a SECULT- Ceará se coloca à disposição para a acompanhar todos os procedimentos junto ao Setor Jurídico do Estado, no sentido de agilizar a solução para a questão. Alemberg Quindins também vem intermediando o diálogo entre a Associação e o poder público.

Projeto arquitetônico
Outro passo para a realização da reforma no Centro de Cultura Popular Mestre Noza é a finalização do novo projeto arquitetônico que, segundo o Secretário Alemberg Quindins, está sendo desenvolvido a partir de diálogos com os artesãos que ocupam o espaço, quando foram apresentadas soluções simples, porém necessárias, que contribuirão para a conservação da matéria-prima, como também a melhorar a exposição e a comercialização das peças de arte.

Curta nossa página no Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis