Banner P3 728x90

Banner P3 728x90

Polícia do Rio prende suspeito da morte de Loalwa Braz. Ele confessa o crime

Um homem foi preso por suspeita de envolvimento na morte da cantora Loalwa Braz Vieira, encontrada morta nesta quinta-feira (19) carbonizada em um carro incendiado em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio.

Segundo a Polícia Civil, ele é ex-funcionário da pousada de Loalwa e confessou ter matado a cantora. Nesta tarde, o delegado está na pousada com o suspeito, para que ele dê detalhes de como ocorreu o crime.

Segundo a Polícia Civil, um disco da cantora, um HD, um vaso de cerâmica e uma faca foram apreendidos no local. Ainda de acordo com a polícia, homens invadiram a pousada de Loalwa, de 63 anos, onde ela também morava, e a colocaram no carro onde o corpo foi encontrado, na Estrada da Barreira, no Distrito de Bacaxá. A 124ª Delegacia de Polícia investiga o caso.

De acordo com a investigação, pelo menos dois homens invadiram o local – funcionários chegaram a relatar que teriam sido quatro invasores. Loalwa gritou por socorro e um funcionário foi quem pediu a outro para chamar a polícia. Os dois já foram ouvidos pela polícia.

Logo após a notícia da morte de Loalwa, diversos fãs e amigos prestaram solidariedade nos comentários na última postagem da cantora na rede social.

"Como eu dancei com ela. Deixará saudades. Hoje temos ritmo, mas, infelizmente, não temos letra", disse um deles. Outro fã homenageou a cantora de um dos maiores hits da lambada reverenciando a trajetória da Loalwa. "Que triste, perdemos a rainha da lambada... #ChorandoSeFoi".

Perícia
O trabalho de perícia foi realizado durante a parte da manhã. Um botijão de gás foi identificado no interior do veículo. A pousada também foi incendiada, segundo o Corpo de Bombeiros.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros, Leonardo Couri, a equipe foi chamada por volta de 3h40 da madrugada desta quinta para combater um incêndio no  imóvel da cantora. O fogo atingiu o sótão.

Segundo o comandante, enquanto a equipe trabalhava na casa, um novo chamado foi feito. "Era para conter as chamas que consumiam um carro. Dentro do automóvel, a equipe identificou que havia um corpo carbonizado e a perícia foi acionada. Foi tudo muito rápido", afirmou Leonardo Couri. O corpo ainda não chegou ao Instituto Médico Legal de Araruama.

Segundo o comando do 25º BPM, está sendo dado todo o apoio necessário ao trabalho da Polícia Civil para que todos os suspeitos sejam identificados e localizados.

Carcaça do carro incendiado onde foi encontrado o corpo
da cantora Loalwa Braz Vieira, em Saquarema (RJ).
(Foto: Antonio Carlos/Futura Press/Estadão Conteúdo)
Sucessos da lambada
Loalwa nasceu no Rio de Janeiro e iniciou a carreira aos 13 anos. Cresceu em meio à música: o pai era chefe de uma orquestra popular e a mãe pianista clássica. A artista ficou conhecida como a voz da lambada, ritmo que se consagrou nos anos 80.

Vocalista do grupo Kaoma, Loalwa alcançou o topo das paradas musicais com "Chorando se foi", que foi levada a 116 países ao longo de duas décadas.

Ela permaneceu no grupo de 1989 a 1999. Um dos discos mais famosos foi "Worldbeat" (1989), que, além de "Chorando se foi", trazia a faixa "Dançando lambada".

A cantora teve mais de 25 milhões de discos vendidos e mais de 80 discos de ouro e de platina.

Seu talento garantiu reconhecimento dos maiores da MPB, como Gilberto Gil, Tim Maia, Alcione, Maria Bethania, Emílio Santiago, Gal Costa e Caetano Veloso. Esses cantores chegaram a gravar canções com Loalwa entre 1975 e 1985, ano em que ela passou a morar em Paris, logo após o show "Brésil en Fête", no Palais des Sports.

A cantora se apresentou em templos da música, como Paradis Latin, Méridien (Paris) e Madison Square Garden. Loalwa era membro da Academia Francesa de Artes, Ciência e Letras, pela qual foi condecorada com a medalha de prata (Prix Throlet).

Fonte: G1

Curta nossa página no Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis