Banner P3 728x90

Banner P3 728x90

Como saber se meu celular está com vírus e como me livrar dele?

Você já deve ter se deparado com essa situação alguma vez. Chega para você uma mensagem inesperada pedindo para você clicar em um link que te dará acesso a algum conteúdo curioso --fotos picantes, promoções imperdíveis e coisas do tipo. Quem já tem uma certa experiência de uso de internet sabe que essa é uma provável situação de risco para cair em uma ameaça virtual, como vírus ou invasão ao sistema operacional.

Porém, mesmo quem já tem essa noção pode vez ou outra acabar caindo no truque. Afinal, a mensagem pode ter vindo de um amigo seu, que clicou no truque antes de você e criou um repasse automático não intencional. E assim a ameaça vai se propagando.

Como se sabe, a melhor forma de se precaver é instalar um programa ou aplicativo antivírus assim que você adquire um novo aparelho, seja ele computador, notebook, smartphone ou tablet. Mas nem todos fazem isso em tempo hábil, ou o antivírus instalado não estava atualizado contra aquela ameaça específica.

Então, se por acaso você clicou em um link ou arquivo suspeito de e-mail ou do WhatsApp e não estava com um antivírus instalado --ou até estava, mas ficou preocupado mesmo assim-- há vários procedimentos a tomar, dependendo da situação. O mais comum deles é instalar um antivírus mesmo e fazer a varredura no armazenamento do aparelho, mas não é o único e também não é à prova de falhas.

Veja abaixo todas as orientações dos especialistas das empresas de segurança Psafe, Cipher e Kaspersky sobre como lidar em uma situação como essa.

Acabei de clicar, e agora?

Fique atento a situações atípicas

Muitas pessoas só percebem que o aparelho está infectado quando ocorrem cobranças indevidas na conta do celular ou descobrem o roubo de dados pessoais ou financeiros. Antes mesmo disso acontecer, os usuários podem ficar atentos a sinais como consumo da bateria além do normal, lentidão do sistema e comportamento inadequado de e-mails e programas.

Mesmo depois, instale um antivírus
Se você não tinha um antivírus instalado no seu celular e já clicou no link ou arquivo suspeito, os especialistas recomendam instalar mesmo assim um antivírus adequado para seu sistema operacional, pois na maioria dos casos eles conseguem verificar se há algum problema, e caso encontre, remover a ameaça. Daí por diante, mantenha o antivírus instalado e sempre atualizado no dispositivo, fazendo frequentes varreduras na memória. No entanto, há alguns casos mais críticos em que isso não basta. No caso de um computador, se um "ransomware" --que bloqueia arquivos pessoais e só os libera em troca de dinheiro-- se instalar, um antivírus irá remover os tais arquivos afetados, mas não irá recuperá-los. Por isso é tão fundamental ter o antivírus instalado antes que algo aconteça.

Faça backup de todos os arquivos
Nos casos em que os antivírus falharam em localizar e destruir a ameaça, faça o backup de todos os seus arquivos pessoais --fotos, documentos, vídeos, músicas, trabalhos-- para um computador ou para a nuvem. Em dispositivos Android, você pode fazer via cabo USB/microUSB, usando um app ou transferindo tudo para um cartão microSD, usando aplicativos gerenciadores, que visualizam e editam todas as pastas e arquivos do celular, de forma similar ao Windows Explorer. Já nos iPhones, veja aqui uma forma prática de fazer isso.

Recupere o sistema
Após o backup, se o aparelho infectado for um computador ou notebook com Windows, reinstale o sistema operacional inteiro com um DVD oficial do Windows 10. Se for um notebook Mac, baixe a versão mais nova do MacOS --veja os passos neste link. Se for um smartphone, restaure o celular para as configurações de fábrica. Para celulares com iOS: Ajustes > Geral > Redefinir > Apagar conteúdo e ajustes > Digite seu código > Apagar iPhone. Para celulares com Android: Configurações > Fazer backup e redefinir > restaurar dados de fábrica. Para celulares com Windows Phone: Configurações > Sistema > Sobre > Restaurar configuração de fábrica.

Troque suas principais senhas
Uma ameaça que infectou seu celular ou computador pode ter tido algum tipo de acesso aos seus logins --ou talvez até às senhas-- nos principais serviços de internet, como Google, iCloud, Facebook, Yahoo, Hotmail/Outlook, Twitter, Instagram e outros. É recomendável trocar todas as senhas desses serviços o quanto antes. Se você usava algum app de transações bancárias, é importante trocar a senha nele também, indo à sua agência bancária e comunicando o ocorrido a um funcionário.

Consulte um especialista
Em situações mais críticas que você já sente algum tipo de prejuízo e não conseguiu resolver com antivírus, ou mesmo se você não tem certeza que removeu completamente a ameaça, o melhor mesmo é procurar um especialista, que irá inspecionar o sistema e dizer se ele está infectado ou não.

Resolvido. Como evitar outro?

Tenha cuidado na navegação

Agora que você aprendeu da pior maneira como cuidar do problema, previna-se daqui por diante realizando uma navegação segura. Não clique em links ou arquivos que vieram em mensagens estranhas. Evite clicar em anúncios com promessas tentadoras, como dinheiro fácil, sexo virtual ou downloads de filmes e séries. E navegue sempre em sites confiáveis.

Não instale conteúdo pirata
Lojas de downloads de aplicativos fora da Google Play, App Store ou Windows Store até podem trazer programas confiáveis, mas a chance de você instalar um programa malicioso ("malware") em seu dispositivo é grande se fizer isso. O mesmo vale para sites que disponibilizam filmes e séries pirateados ou programas de torrents. Mesmo que boa parte desse conteúdo seja inofensivo, a chance de se deparar com armadilhas é muito grande.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis