P3 Midia

P3 Midia

Energético com álcool? Cuidado: efeito é semelhante ao da cocaína

Prática comum realizada principalmente por adolescentes em bares e baladas, a prejudicial mistura de energético com álcool agora aponta um novo resultado: pode provocar mudanças no cérebro.

É o que mostrou um estudo recente realizado por pesquisadores da Universidade Purdue, nos Estados Unidos. O experimento, realizado em cérebros de ratos jovens, apontou mudanças na massa encefálica dos bichos, tendo efeitos muito parecidos com os da cocaína. Os cérebros ainda apresentaram grande quantidade de uma proteína específica, semelhante ao que ocorre com quem utiliza cocaína ou morfina.

Os cientistas explicaram que é como se o centro de recompensas do cérebro fosse alterado quando a mistura é ingerida, fazendo com que um indivíduo sinta mais dificuldades em lidar com as substâncias prazerosas. Os ratos, quando adultos, se tornaram resistentes à sensação de prazer. Com o passar do tempo, a resistência a esses efeitos vai aumentando, sugerindo que o usuário dessa combinação deve querer sempre mais a substância para se sentir satisfeito. “Tudo indica que as duas substâncias misturadas causam mudanças de comportamento e na neuroquímica do cérebro. Há claramente efeitos que não existiriam quando se álcool ou o energético fossem ingeridos separadamente”, disse Richard van Rijn, um dos autores do estudo.

Não está claro se os resultados se aplicam a cérebros humanos, mas o estudo sugere que é possível que os adolescentes que bebem essas bebidas misturadas possam experimentar alterações cerebrais semelhantes.

Fonte: Veja.com

Curta nossa página no Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis