P3 Midia

P3 Midia

Crato (CE): Pela terceira vez, duas mulheres ocuparão cadeiras na Câmara

As eleições do último dia 02 de outubro trouxeram algumas caras novas para o poder legislativo de Crato. Pela primeira vez, a casa terá em seus assentos na próxima legislatura 2017/2021 duas representações femininas. Duas mulheres ocuparão cadeiras no Palácio José Valdevino de Brito. A assistente social, Ticiana de Guer (PSDB) que foi eleita em décimo quarto lugar, com 973 votos, e a Agente Comunitário de Saúde aposentada, Vicência Leandro (PMN) eleita em 19°lugar, com 663 votos, foram às únicas mulheres que conseguiram se eleger no município Cratense, no último pleito.

A Peessedebista, Ticiana de Guer, eleita pela oposição disse está com boas expectativas para desempenhar um trabalho voltado para o combate a violência contra a mulher e combate a vulnerabilidade social no município. Já a vereadora Vicência, eleita pela situação, afirmou está com boas expectativas e pela afinidade com o prefeito eleito, considera que estará desempenhando um trabalho contundente frente à Casa Legislativa.

Atualmente uma das dezenove cadeiras é ocupada pela vereadora Nagela Rolim (PSD), eleita em 2012 e que não concorreu nas eleições deste ano; ela é esposa do vereador eleito neste pleito, Florisval Coriolano.

Na legislatura 2009/2012, apenas uma mulher ocupava uma cadeira no legislativo Cratense, a petista, Mara Guedes, que não conseguiu reeleição no pleito de 2012.  Uma das vagas também foi ocupada outrora pela suplente, Maria de Lourdes, Lurdes de Carlim, que não concorreu às eleições deste ano.

Na década de 1976, duas Cratenses ocupavam assentos na casa: Bernadina Vilar da Costa (Dandinha Vilar) e Maria Isa Barreto de Morais. A primeira mulher a ser eleita em Crato foi a professora Rosa Pinheiro Esmeraldo (Professora Rosinha Esmeraldo) em 1926.

Maria Arrais Simião(D. Ceicinha), na década de 1960;Meire Sampaio Muniz, década 1990;Edna Almino Lucena (década de 1990) e Luiza Alencar (Baísa) formam o número de treze Cratenses que ocuparam mandatos na casa legislativa Cratense.

Juazeiro do Norte
Na Terra do Padre Cícero, o cenário é outro, a casa de já possuía quatro vereadoras, o número aumentou para cinco. As vereadoras Rita Monteiro e Auricélia Bezerra, ambas do (PDT), conseguiram se reeleger já Mara Torres (PPS) e Didi de Amarilio (PPS) não retornarão ao Palácio Floro Bartolomeu da Costa. Novos nomes como Aninha Teles (PDT), esposa do vereador afastado Antônio de Lunga, e Rosane Macedo (PPS), esposa do também vereador afastado, Honnas Motos farão parte da próxima legislatura. Jacqueline Gouveia (PRB) será a quinta mulher a ocupar um dos vinte e um assentos do Legislativo Juazeirense.

Barbalha
Na terra dos Verdes Canaviais, nenhuma mulher conseguiu se eleger vereadora no último pleito em 2 de outubro. A cidade é única no triângulo Crajubar, que não terá representação feminina na Câmara nos próximos quatro anos. Pela primeira vez em quase 30 anos, todas as quinze cadeiras no legislativo municipal serão ocupadas por homens.

No mandato atual, apenas uma mulher ocupa vaga no legislativo: a vereadora Cícera Show (PRB), que não disputou as últimas eleições. Em 2 de outubro, a candidata Rosa de Fernandes (PSDB), foi a 25ª no geral e a que mais se destacou entre as mulheres. Entretanto, a tucana que recebeu 572 votos não conseguiu, pelo menos, uma primeira suplência.

Em 170 anos de emancipação política, Barbalha já chegou a ter três mulheres em um mandato. Em sua história, uma mulher assumiu a presidência da Câmara Municipal, a professora Valdênia Cruz. A lei eleitoral que determina uma cota mínima de 30% de mulheres nas coligações, não surtiu efeito em Barbalha.

Ronuery Rodrigues (Colaborou Huberto Cabral)

Fonte: Miséria

Curta nossa página no Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis