Banner P3 728x90

Banner P3 728x90

9 dicas dos médicos para permanecer bem e saudável

Você chega ao hospital ou consultório e o médico está lá de branco, por vezes cansado das horas trabalhadas, mas saudável. Cercado por pessoas espirrando, tossindo, com os mais diversos tipos de dores ou ferimentos, mas parece que nada o afeta. Por que isso acontece? Os médicos, além de terem estudado como o corpo humano funciona e formas de evitar - quando possível - que ele fique doente, também têm os seus truques. Confira:

Atentar para a higiene
Pode parecer óbvio, mas é verdade que os hábitos de higiene fazem toda a diferença para a manutenção da saúde. "O hábito de lavar as mãos assim que se chega no destino, antes de manipular alimentos, antes de se alimentar, depois de ir ao banheiro etc. é muito importante para a prevenção de doenças, principalmente as virais. Assim como cobrir o nariz e a boca quando se tosse para não propagar o vírus e lavar as mãos após isso. Tomar banho todos os dias, trocar de roupa, deixar o ambiente arejado, usar vestimentas, roupas de cama e de banho limpas. Na praia é bom tomar cuidado com as cadeiras, colocar uma toalha limpa sobre ela quando for sentar para evitar a transmissão de sarna. Lavar alimentos crus, tomar cuidado com o que comemos e bebemos também são cuidados essenciais", diz Ligia Pierrotti, infectologista do Delboni Medicina Diagnóstica.

Beber bastante água
Cerca de 70% do corpo humano é composto por água, logo, ela é fundamental do ponto de vista fisiológico. "Todas as células do nosso organismo precisam de água. Ela não tem energia, não produz calorias, mas é essencial para o funcionamento do corpo. E quando digo que é importante beber água quero dizer exatamente isso, e não líquidos no geral. Suco é fruta no estado líquido, isso não é água", diz Andrea Bottoni, especialista em nutrologia e medicina do esporte do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Se alimentar adequadamente
"Para a população saudável em geral, não existe o alimento mágico nem o ruim. Nós podemos comer de tudo e não existe algo que em termos absolutos faça mal ao nosso organismo. O que pode fazer mal ao longo do tempo é a manutenção de hábitos não saudáveis, como comer todos os dias como se fosse uma data comemorativa", diz o nutrólogo Bottoni. A dica do especialista é deixar o prato colorido, não exagerar nos alimentos de origem animal, adicionar bastante fibras e vegetais, ingerir de tudo um pouco, mas comer devagar.

E o zinco e os suplementos?
"Suplementos só são indicados quando a pessoa tem uma necessidade superior ao que é normal, como quando há alguma doença, deficiência de algum nutriente ou está gastando muito, como no caso dos atletas. Para um adulto saudável não há esta necessidade", diz o nutrólogo. Quando se come de maneira equilibrada e cuida da saúde, no geral, eles não são necessários e devem sempre ser recomendados por um profissional de saúde. "Já o zinco é um micronutriente, o que significa que o nosso organismo precisa em pequenas quantidades, mas é absolutamente importante para, entre muitas outras funções, fortalecer o sistema imune, melhorar a percepção de olfato, diminuir a queda de cabelo e otimizar a cicatrização", diz o especialista. São vários os alimentos ricos em zinco, muitos de origem animal, como as ostras, camarão, boi, frango, mas também as oleaginosas como amêndoa e amendoim.

Dormir bem e tirar alguns cochilos
Dormir profundamente, descansar mesmo, é muito importante tanto para a parte física, o corpo em si, quanto para a mente. "Quando temos uma noite de sono ruim, não atingimos a fase do sono REM, que é o período do sono restaurador, acordamos cansados, fadigados, indispostos e de mau humor", diz Giulliano Accetta, clínico geral do dr. consulta. Cochilos também podem ajudar a melhorar a disposição, mas atenção, "assim como a quantidade de sono que alguém precisa para ficar bem é variável, a soneca pode deixar algumas pessoas mais atentas, dispostas, rendendo mais em suas atividades e outras acabam ficando mais sonolentas, rendendo menos, depende da pessoa", completa. Para saber mais dicas para dormir melhor esta noite clique aqui.

Cuide das dores de cabeça
Existem diversos tipos e causas de dor de cabeça, muitas delas podem indicar problemas graves de saúde. Então, no caso de dores de cabeça que estejam se tornando frequentes ou fortes demais, é importante procurar um médico. Uma automassagem na lateral da cabeça (têmpora), feita de forma suave, "pode ajudar algumas pessoas com dores de cabeça não relacionadas a nenhuma doença, assim como tirar um cochilo em um ambiente tranquilo e calmo e, se está em jejum, se alimentar. Medicamentos sintomáticos podem ajudar quando essas tentativas já foram feitas e não tiveram sucesso, mas lembrando que apenas quando se tem certeza que o sintoma não está relacionado a nenhuma doença", diz o clínico Accetta.

Ter tempo para você mesmo
'Eu não tenho tempo' está se tornando uma frase cada vez mais normal, o que não é nada bom para a sua saúde. O nutrólogo Bottoni ressalta que neste tempo se inclui aquilo que precisa para poder cuidar da própria saúde. Fazer exercícios físicos, ir às consultas médicas de rotina, realizar os exames que o médico pedir, escolher o que e quando comer, tomar vacinas, meditar e muitas outras atividades fazem diferença para o seu bem-estar físico e mental. "Ter tempo para nós mesmos, para cuidarmos de nós mesmos em tudo, é muito importante. A gente encontra tempo para trabalhar, então tem que encontrar tempo para se cuidar também", orienta. Para saber mais sobre as vacinas que os adultos precisam tomar clique aqui.

Não se automedicar
Mesmo os médicos consultam especialistas para verificar os seus problemas de saúde, o que é extremamente importante para manter a saúde como um todo. Eles são os responsáveis por analisar o quadro do paciente, seu histórico clínico, outras medicações que faz uso e mais informações que são muito valiosas na escolha de um medicamento. "A automedicação é prejudicial à saúde pois os medicamentos podem apresentar efeitos colaterais e reações adversas, além de poder desencadear outros sintomas", diz Accetta. Além disso, a automedicação pode mascarar sintomas importantes para a detecção de doenças, fazendo com que elas só sejam diagnosticadas quando o problema está mais avançado.

Ter momentos de lazer
Todos os especialistas concordam que tão importante quando as demais dicas é que a pessoa tenha momentos de lazer para permanecer bem e saudável. Trabalhar com o que gosta é muito bom, fazer exercícios também, dormir é maravilhoso, mas ter uma atividade que gosta, que seja feita exclusivamente por prazer, lazer, é fundamental. Pode ser aproveitar de momentos agradáveis com a família, amigos, relaxar, ler, dançar, correr, conversar, pintar... a atividade você escolhe, mas como o nosso corpo trabalha por recompensas, vale investir nos seus momentos de lazer.

Fonte: Minha Vida

Curta nossa página no Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis