P3 Midia

P3 Midia

Eleições 2016: Arnon Bezerra é eleito em Juazeiro do Norte

Após uma das eleições mais disputadas nos últimos anos, nas principais cidades do Cariri, poucas horas de apuração das urnas já mostravam a tendência de quem seriam os majoritários do executivo para os próximos quatro anos. Em Juazeiro do Norte, o terceiro maior colégio eleitoral do Estado, venceu o candidato José Arnon (PTB) com 42,72% dos votos, chegando a obter 55. 538 votos.

Em Crato, o candidato Zé Ailton Brasil, venceu com 58,69%, com 37.345 votos. Barbalha teve o pleito mais apertado, com a vitória do candidato Argemiro Sampaio (PSDB), com 49,44% dos votos. A diferença para o candidato Fernando Santana (PT), apoiado pelo Governo do Estado, foi de 178 votos.

Carreatas, caminhadas, e até uma visita à estátua do Padre Cícero foram realizadas para comemorar a vitória. O prefeito eleito de Juazeiro do Norte, decidiu subir a ladeira do Horto, com a família, em agradecimento pela eleição. Ele disse que vai trabalhar em seu governo principalmente a atenção básica, com ênfase na saúde e educação.

Prisões por compra de votos, disputas acirradas e cancelamento de campanha na véspera da votação foram registros nas principais cidades do Cariri. Em Juazeiro do Norte, a maior parte dos sete candidatos ao cargo majoritário votou ainda pela manhã. Alguns deles aproveitaram para percorrer os locais de votação e cumprimentar eleitores.

Desde a sexta-feira, foram registrados casos de compra de votos e corrupção eleitoral, com entrada na Polícia Federal (PF). A pedido de cinco, dos sete candidatos a prefeito de Juazeiro, foram cancelados os atos de campanha ainda na tarde de sábado, pela ordem pública e segurança dos candidatos e população.

Em Barbalha, o governador Camilo Santana votou às 10h, na Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental Bom Jesus, no distrito do Caldas. Ele acompanhou aos locais de votação candidatos que apoia em Crato e Barbalha. Camilo Santana, em breve entrevista, disse que estava confiante quanto ao seu candidato em Barbalha e classificou a eleição no Estado como atípica, em função de casos de violência registrados.

"Qualquer desvio de conduta em eleição ou qualquer área precisa ser fiscalizada, punida e julgada, isso em qualquer eleição, lugar ou cidade", afirma. O governador ainda disse que o caso relacionado a três pessoas presas no Cariri, na última sexta-feira, será apurado devidamente.

Biometria
Para os mesários, a votação foi mais rápida em função da biometria, implementada agora nas eleições de Crato e Barbalha, e em Juazeiro, no terceiro pleito. A votação com o novo método teve alguns problemas técnicos, a exemplo do Colégio Polivalente, em Crato. Segundo o chefe de cartório de Crato, Francisco Márcio Batista Vale, estiveram mais relacionados às impressoras que apresentaram falhas.

Números
Em Juazeiro, o Ginásio São Francisco, no bairro Franciscanos, teve maior movimentação. No local votam mais de 6 mil pessoas. Já em Crato, 12 seções funcionaram na Escola Profissionalizante Violeta Arraes. O local recebeu as urnas de locais que estão em reforma. Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha têm mais de 276.500 eleitores aptos a votar. A terra do Padre Cícero, detém o terceiro colégio eleitoral do Estado com 160.170.

Os eleitores acharam o dia de votação tranquilo, mas alguns enfrentaram dificuldades, após a biometria. A eleitora Evyllen Paloma Boaventura Santos decidiu votar cedo. Com mobilidade reduzida, ela disse não ter tanta dificuldade para chegar ao local de votação, por morar nas proximidades. "Tive problemas apenas com a biometria. A máquina não faz a leitura no meu dedo, e tive que tentar quatro vezes para dar certo", afirmou.

Francisca Alves da Silva, 86, vota no Ginásio São Francisco, maior local de votação de Juazeiro e diz que este dia é de felicidade, por poder exercer o seu direito de votar. "O voto é uma coisa muito especial e devemos votar em cidadãos de bem", disse.

Muitas pessoas que realizaram a atualização do castrado biométrico tiveram problemas para votar. Depois de percorrer alguns locais de votação, o pedreiro José Alberto da Silva não conseguiu cumprir o seu dever. Ele estava apenas com a identidade e havia perdido o título, além de ter mudado de bairro e não ter ideia de onde votar.

ELIZÂNGELA SANTOS
REPÓRTER

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis