P3 Midia

P3 Midia

“Temer não gosta de nordestino”, afirma líder do PT em ato com Lula

Da mesma forma que o ex-presidente Lula tem feito nos compromissos eleitorais no Nordeste, o líder do PT no Senado, o pernambucano Humberto Costa, aproveitou o ato com o aliado no Recife, na noite desta quinta-feira (22), para defender o partido e criticar o presidente Michel Temer (PMDB). “Temer não gosta de nordestino”, afirmou de cima de um trio elétrico na Praça da Independência, na área central da cidade. “Essa direita jamais vai dar ao Nordeste o direito de melhorar de vida”, acrescentou.

Após ressaltar que obras como a Transposição do São Francisco e a Refinaria Abreu e Lima começaram no governo de Lula, Humberto Costa questionou aos militantes petistas: “Vocês sabem o que Temer fez por nós?”. O senador afirmou que empreendimentos como a construção do Arco Metropolitano, para melhorar a logística entre o polo industrial da Mata Sul e o Porto de Suape, não estão no Programa de Parcerias de Investimento (PPI) lançado pela gestão peemedebista há pouco mais de uma semana. “Dilma já tinha feito o compromisso de fazer todas as obras”, frisou.

Ao criticar a prisão do ex-ministro Guido Mantega, Humberto Costa ainda acusou os oposicionistas de tentar “desmoralizar” o PT e de promover uma “perseguição”. O petista lembrou que o ex-titular da pasta da Fazenda teve os sigilos bancário, fiscal e telefônico quebrados, além de ter prestado depoimento à Lava Jato e de ter tido objetos recolhidos em ação de busca e apreensão. “Por que mandam prender um homem que estava com a sua vida devassada? Fizeram isso por conta da campanha eleitoral, para desmoralizar o PT”, disse o senador.

Críticas aos adversários locais
Além de reclamar dos nomes de oposição à legenda em âmbito nacional, Humberto Costa reclamou dos adversários locais. Em ato para reforçar a campanha de João Paulo, ex-prefeito e candidato novamente ao Executivo no Recife, classificou o prefeito Geraldo Julio (PSB), principal oponente do petista, como “mal agradecido”. O senador afirmou que o socialista não reconhece que obras como a Via Mangue e o Hospital da Mulher foram realizados com recursos federais.

Além disso, acusou o prefeito de usar a máquina pública nas eleições. “Aqui não tem comissionado, não tem terceirizado, não tem gente ganhando R$ 30 para lutar pela candidatura de João Paulo”, disparou.

Fonte: Blog de Jamildo/NE10

Curta nossa página no Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis