Banner P3 728x90

Banner P3 728x90

Os cinco cânceres mais comuns em homens no Brasil

Próstata, pulmão, intestino, estômago e boca serão os cinco tipos de cânceres mais comuns em homens em 2016, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca). A informação foi divulgada no anuário publicado pela instituição em parceria com o Ministério da Saúde, que estima os números das principais neoplasias do país.

Os dados são semelhantes à tendência mundial, conforme mostrou o último relatório publicado pelo projeto Globocan/Iarc. Vale ressaltar que ambos os levantamentos não levam em conta o câncer de pele não melanoma, que é o número um em ocorrências, independentemente do sexo.

Fatores de risco: cânceres mais comuns em homens

Além de apresentar números sobre os tipos de cânceres mais comuns em homens, o estudo Estimativa 2006: Incidência de Câncer no Brasil também elenca os principais fatores de risco para o desenvolvimento das doenças.

Câncer de próstata
Com estimativa de 61.200 novos casos em 2016 no Brasil, o câncer de próstata é a neoplasia com maior incidência entre os homens (28,6%). Segundo o Inca, os maiores fatores de risco identificados para a doença são idade, histórico familiar de câncer e etnia/cor da pele. Negros acima dos 65 anos tem maior probabilidade de desenvolver a doença.

Apesar da mortalidade desse tipo de neoplasia apresentar um perfil ascendente no país, algumas medidas preventivas, como evitar o excesso de peso corporal, podem ajudar. O câncer de próstata possui um bom prognóstico de cura se diagnosticado e tratado oportunamente.

Câncer de pulmão
No Brasil, estimam-se 17.330 de casos novos de câncer de traqueia, brônquios e pulmões entre homens em 2016, sendo o tabagismo o principal fator de risco para o desenvolvimento desses tipos de neoplasias.

Principal, mas não o único. A  poluição do ar relacionada à exaustão de motor a diesel, a combustão derivada do carvão, repetidas infecções pulmonares, histórico de tuberculose, deficiência e excesso de vitamina A também são considerados possíveis desencadeadores para essa doença.

Câncer de intestino
Responsável por 7,8% das neoplasias masculinas no Brasil em 2016, o câncer de cólon e reto acometerá 16.660 pessoas neste ano no país. Considerada a doença do estilo de vida, seus principais fatores de risco estão ligados à má alimentação, à falta de exercícios e ao cultivo de hábitos pouco saudáveis.

O alto consumo de carnes vermelhas e processadas, a pouca ingestão de frutas, legumes e verduras, a alta prevalência de obesidade e sobrepeso, a inatividade física e o consumo de álcool e tabaco são os principais responsáveis pelo surgimento da doença.

Câncer de estômago
Esperam-se 12.920 novos casos de câncer de estômago em homens neste ano. A neoplasia seria a quarta com maior número de incidência entre o sexo masculino, com 6%. Mesmo tendo sido a segunda causa de morte por câncer no mundo em ambos os sexos em 2012, a série histórica das taxas de mortalidade apresentou declínio ao longo do tempo.

Além da associação da infecção com a bactéria H. pylori – maior responsável pela doença –, outros fatores, como o consumo de alimentos conservados no sal e de defumados, a obesidade, o álcool e o tabagismo são as principais ameaças para o surgimento da neoplasia.

Câncer de boca
Estimam-se 11.140 novos casos de câncer da cavidade oral em homens para este ano, representando 5,2% da totalidade de neoplasias masculinas. Além da boca, foram contabilizados outros tumores que atingem a cabeça e o pescoço.

O etilismo, o tabagismo e as infecções pelo HPV, principalmente pelos tipos 16 e 18, são os principais fatores de risco para esse grupo de tumores. O risco de desenvolver câncer de cavidade oral atribuído somente aos dois primeiros é de aproximadamente 65%.

Fonte: Doutíssima

Curta nossa página no Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis