P3 Midia

P3 Midia

Nova Olinda (CE): Município vive 'instabilidade'

Em maio, o prédio onde funciona o Fórum
da Cidade foi atacado. A Polícia Civil
investiga o caso.
A morte, no mínimo, suspeita do prefeito de Nova Olinda, Francisco Ronaldo Sampaio (PDT), na última quarta-feira (27) ocorre em um momento definido como "de instabilidade" pelo promotor de Justiça da comarca, Daniel Lira. Paralelo à situação delicada da administração local, em que o gestor e outros funcionários do município são investigados por irregularidades na lida com o dinheiro público, os moradores da cidade de aproximadamente 15 mil habitantes ainda têm de lidar com situações de violência que envolvem o tráfico de drogas e interesses políticos.

Em maio deste ano, o Fórum da cidade foi atacado. Documentos de apurações sobre pessoas suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas foram destruídos e o promotor de Justiça sofreu ameaças.

Antes disso, em dezembro do ano passado, há relatos de um radialista, que teria sofrido ameaças e agressões após tecer comentários em uma rádio local. O aviso era para "ficar calado ou morreria".

Já em 2012, havia sido o irmão do então prefeito da cidade, a ser encontrado morto com um tiro na cabeça, dentro de um carro, em local afastado.

Segundo o promotor de Justiça, há muito o que ser ainda apurado. Contudo, ele diz não enxergar, a princípio, nenhuma ligação entre as ocorrências. "Nova Olinda é uma cidade como tantas outras, que repousa numa aparente mansidão, mas que nos porões do poder há muito o que ser investigado, feito e descoberto. A partir do momento em que os órgãos de investigação começam a se aproximar da autoria e materialidade dos eventos criminosos, muita gente se incomoda", comentou.

Lira afirma que, mesmo tendo sido diretamente ameaçado no episódio ocorrido no último mês de maio, não recuou nas ações que vinha desenvolvendo. "Sobre o atentado ao Fórum, as investigações ainda estão em curso, pela Polícia Civil e Ministério Público. Mais detalhes não podem ser revelados, no intuito de identificar os reais autores. Um vigilante foi preso e o Inquérito está em fase de conclusão".

Resultados
O titular da Delegacia Regional do Crato, delegado Diogo Galindo, exaltou a atuação das Polícias e do Poder Judiciário em Nova Olinda. Conforme o investigador, que apura as circunstâncias da morte do prefeito do Município, eventos como o atentado ao Fórum seriam em resposta aos resultados dos trabalhos.

"A reação com violência, como as ameaças ao promotor e o ataque ao Fórum, são frutos de um trabalho desenvolvido pelo Ministério Público, Polícia Civil e Polícia Militar, no sentido de coibir práticas de improbidade administrativa, tráfico de drogas e porte de armas no município. De fato, é comum quando há a atuação forte do Estado, as pessoas se rebelem no princípio, faz parte do processo de combate ao crime. Há a reação momentânea, que vai sendo sufocada. Algumas pessoas vão deixando o Município, outras sendo presas, mas tentam retaliar as instituições. É reflexo do bom trabalho naquela região", apontou.

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis