P3 Midia

P3 Midia

Brasileiros acham justo que mais ricos paguem mais imposto, indica pesquisa

Uma pesquisa do instituto Ipsos para a ACSP (Associação Comercial de São Paulo) mostra que três em cada quatro brasileiros (77%) consideram justo cobrança maior de impostos para quem tem salários maiores e menos tributos para quem tem salários menores.

Quanto menor a renda do entrevistado, mais difundida é essa percepção. Nas classes AB, 68% consideram essa lógica justa. Esse número cresce para 80% quando o entrevistado pertence à classe C e para 82% entre as pessoas da classe DE.

O Brasil tem de certa forma imposto maior para os mais ricos, via tabela progressiva do Imposto de Renda. Mas o país também cobra imposto no consumo, que pesa proporcionalmente mais na renda dos mais pobres.

Apesar de defenderem mais impostos aos mais ricos, 88% acham que se cobra muitos impostos no Brasil e que o dinheiro acaba não sendo investido em melhoria de escolas, hospitais e estradas. Essa insatisfação é maior na região Norte (95%) e Sul (93%).

Os dados fazem parte da pesquisa Pulso Brasil, do instituto Ipsos, que entrevistou 1.200 pessoas em 72 cidades nas cinco regiões brasileiras. Em maio, esse monitoramento investigou a opinião dos brasileiros sobre os impostos.

"Abordamos o tema nesta pesquisa por causa do atual debate sobre aumento de impostos. E o que constatamos é que os brasileiros não percebem retorno nos impostos que pagam", diz Danilo Cersosimo, responsável pela pesquisa no Ipsos.

Carga tributária
Nesta terça-feira (5), quando questionado sobre um possível aumento de impostos, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que o governo "está considerando" a questão. Ele disse que o governo divulgaria as "conclusões" sobre isso ainda nesta semana.

Um das principais queixas de 85% dos entrevistados é que, mesmo já pagando os impostos, é preciso ainda pagar plano de saúde privado, escola particular, segurança do condomínio, entre outros gastos. Isso porque a qualidade do serviço público é ruim.

Segundo Marcel Solimeo, diretor do Instituto de Economia da ACSP, essa sensação de que o dinheiro arrecadado não é bem aplicado pelos governo é um dos fatores que dificulta o aumentos dos impostos no país.

"Isso mostra que os brasileiros estão mais conscientes de que o contribuinte. Essa má utilização dos recursos faz pressupor que mais impostos não resolveria. Isso dificulta a ideia de se criar mais impostos", afirma.

Entre as perguntas feitas em todas as regiões do país estava a possibilidade de volta da CPMF para aumentar a arrecadação do governo. Dos pesquisados, 74% já ouviram falar do tributo, 25% desconhecem e apenas 1% não sabe ou não respondeu.

Do total dos entrevistados, 79% foram contra a volta da cobrança do imposto. Somente 9% se mostraram favoráveis. Os demais não souberam responder.

Fonte: Folha.com

Curta nossa página no Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis