P3 Midia

P3 Midia

A ciência revela quando começamos a perder amigos, indica estudo

Até a idade dos 25 anos, homens e mulheres conquistam o maior número de número de amigos. A partir de então, o círculo de amizades começa a cair rapidamente — a queda continua até o fim da vida. A conclusão é de um estudo publicado recentemente no periódico científico Royal Society Open Science.

Para chegar ao resultado, pesquisadores das universidades Aalto, na Finlândia, e de Oxford, na Inglaterra, analisaram dados telefônicos de mais de três milhões de pessoas para identificar o perfil das amizades.

Os resultados mostraram que aos 25 anos as mulheres contatam, em média, 17,5 pessoas por mês. No caso dos homens esse número é um pouco maior: 19 pessoas por mês. Na meia idade – aos 39 anos – homens telefonam para, em média, 12 pessoas, e as mulheres para 15. O declínio no número de pessoas contatadas mensalmente só para aos 80 anos, quando as mulheres ligam para cerca de oito pessoas e os homens para apenas seis.

A principal teoria para explicar este declínio no tamanho de nossa rede social é a seguinte: enquanto a adolescência e o início da vida adulta são épocas de experimentações, a partir dos 25 anos as pessoas passam a preferir manter contato com aqueles que realmente importam.

“As pessoas se tornam mais focadas em alguns relacionamentos e se esforçam para mantê-los. Você tem novos contatos familiares se desenvolvendo [com a chegada de um parceiro e dos filhos], mas seu círculo casual diminui.”, disse Kunal Bhattacharya, pesquisador da Universidade Aalto e coautor do estudo, à CNN.

O mesmo cenário é visto em relação aos círculos sociais construídos por meio das redes sociais, como o Facebook.

Fonte: Veja.com

Curta nossa página no Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis